CIRCO, MUSICA E STREET ART INVADEM AS RUAS DE CASTRO VERDE

O Festival Sete Sóis Sete Luas, promotor das artes e culturas do Mediterrâneo e do mundo lusófono, com o apoio da Câmara Municipal de Castro Verde e do programa Europa Criativa, será mais uma vez apresentado este ano na cidade de Castro Verdel para celebrar a sua XXVII Edição.

Uma edição ambiciosa durante a qual subirão ao palco do Festival Sete Sóis Sete Luas importantes artistas internacionais da rede cultural do Festival. Desde sempre, a mobilidade dos artistas é um dos principais objetivos do Festival Sete Sóis Sete Luas que apresenta artistas conhecidos no seu país, mas pouco conhecidos a nível internacional.

Será apresentada uma vasta programação que começa a 6 de Setembro às 21h30 no Anfiteatro Municipal com o concerto de Mimmo Epifani & The Barbers. O virtuoso mandolinista e incrível front man Mimmo Epifani apresenta um extraordinário repertório original ligado a instrumentos de corda como bandolim, mandolamandoloncello e aos instrumentos étnicos utilizados nos salões de barbeiros do Salento (no sul da Itália). A musicalidade instintiva e profunda de Mimmo, ligada a raízes antigas, torna este musico um artista de nível internacional e inspirado nas músicas de todo o Mediterrâneo. Mimmo colaborou com grandes artistas como Massimo Ranieri, Eugenio Bennato, Antonio Infantino, Ambrogio Sparagna, Avion Travel. Nos últimos anos é um das protagonistas mais importantes da Notte della Taranta, o grande Festival dedicado à música do Salento.

No 7 de setembro o Festival terá uma tripla programação no Anfiteatro Municipal. Às 17h inauguração no Posto de Turismo da exposição de pintura de Tutu Sousa (Cabo Verde) que realizará uma intervenção de street art nos dias 6 e 7 setembro. Às 19h o público poderá assistir ao fabuloso espetáculo «Sobre Rodas» de bicicleta acrobática de Yldor Llach, onde o artista catalão circense interage de forma natural e dinâmica com o público e onde as suas virtudes de acrobata ganham a admiração incondicional de participantes de todas as idades, desde os mais jovens aos adultos. Às 21h30 será apresentada a nova produção original de 2019 do Festival Sete Sois Sete Luas, a Orkestra Popular des 7Luas. Esta orkestra conta com a participação de 5 prestigiados artistas provenientes das mais diversas culturas musicais enraizadas nos Países da Rede Sete Sóis Sete Luas. Os diferentes espíritos do Mediterrâneo e do mundo lusófono reúnem-se nesta orquestra: artistas proveniente de Brasil (Roberto Mello), de Guiné- Bissau (Manecas Costa), de Itália (Barbara Eramo) , de Portugal (Ricardo Coelho) e de Espanha (Javier Blanes). O repertório da Orkestra harmoniza músicas tradicionais, composições originais e novos arranjos dos diversos países. Um longo e fascinante percurso, que visita a música popular portuguesa, os ritmos italianos, occitanos, de Andaluzia e de Valencia.  

No final desta vigésima sétima edição, 8 de setembro, pelas 19h, na Anfiteatro Municipal, o concerto de Dino D’Santiago. As distinções para “Melhor Album”, “Melhor Artista Solo” e “Prémio da Crítica” dos Play – Prémios da Música Portuguesa constituem os indicadores atuais que Dino D`Santiago é um nome incontornável da atual música portuguesa. Trabalhando a tradição cabo-verdiana com o peso contemporâneo da electronica com cunho de Lisboa, Dino D` Santiago tem recebido as mais elogiosas criticas ao seu álbum de “Mundu Nôbu” (SONY). Nascido em Portugal, criado em Quarteira, Dino D’Santiago acaba de nos dar hinos como “Nós Funaná”, “Como Seria” e “Nova Lisboa” (produção de Branko e PEDRO) . Foi precisamente com Branko que estreou a música na apresentação da Eurovisão, em Maio de 2018. Anunciados estão espectáculos em festivais como Super Bock Super Rock, NOS Primavera Sound (Porto), MED (Loulé), FMM (Sines), entre muitos outros, depois de ter colocado uma bandeira única no Super Bock em Stock (Lisboa), no final de 2018. O futuro passa por aqui.

Todos os espetáculos são gratuitos.



Gallery: